Keblinger

Keblinger

Versos, alma e canção se juntam no soprar ternuras.

| sexta-feira, 5 de agosto de 2011


Aos poucos vou me readaptando aos mesmos lugares; aos poucos vou me reacostumando com a solitária letra que escorre entre os olhos. Pouco a pouco vou me descobrindo dentro do mesmo mundo que rabisquei antes de partir... As minhas asas quebraram antes que eu pudesse sair do casulo... Suzana Martins

Palavras nascem entre os olhos,
parindo (r)eleituras.
Mundo velho,visto do entre:
Um diário de menina... Leonardo Zaqueu

A alma cansada escorre lembranças, o riso contido esconde a esperança e no peito ainda arde a doçura de uma antiga criança. O cansaço, o riso e o fogo, são relíquias do velho mescladas com as maravilhas do novo... Paixão, fogo novo e lágrima rolada em canção, tecem rimas, tecem vidas, tecem palavras para abrandar e renovar os mesmos lugares solitários de um coração... Das asas feridas no casulo contidas, brotam versos, alma e canção... Vítor Isidro

Versos, alma e canção se juntam no soprar ternuras.
Entre as asas, um peito sonha, suspira, grita o desejo dos ares. Leonardo Zaqueu

Enseja o desejo em um verso, em um beijo, que a lua, sem jeito, morde os lábios de ciúme, do calor, do perfume e da ternura que se estende num olhar que busca outro na lonjura... Vítor Isidro

Linhas sem travas,
num espaço que chove.
Ouço o xilofone dançar
em pedras no jardim. Simone Brichta

Onde estas coisas habitam, mora o menino e a menina que brincam em saudade. O lugar é destino e volta. Parece que nunca repousa em cenário que homem desenhe como sempre. Rosângela Monnerat

E nós brincamos de amar poesia... brindemos a este divagar. Sejamos loucos a esperar pelo desenho do senhor tempo, que supera todas as razões/emoções. Dançar na chuva e correr de mãos dadas nas areias do mar. Sonhar não custa nada. Nunca é muito longe. [Du]

Longe é não desenhar na areia,
pés-pincéis ar-riscando hai-kais,
numa chuvarada lasciva de verão. Leonardo Zaqueu

Chovem palavras e amores, garoam lembranças que renascem nos corredores onde um dia fui criança, doçura, riso e poesia num jardim traçado a verso, onde a pureza e a alegria pintavam meu universo. Vítor Isidro


Imagem daqui

1 comentários:

{ Tony Marques } at: 31 de agosto de 2011 18:04 disse...

Olha, me inseri nesse Blog por meio do Facebook, gostei demais vou curti-lo sempre.

Tony Marques

 
Customizado por Dulce Miller

Copyright © 2010 Nostra Dolce Vita